sábado, 23 de novembro de 2013

Homem invade posto de saúde, quebra tudo e ameaça médico em Mata Grande


Acusado estaria embriagado e havia se revoltado com demora de quase seis horas para que sua esposa que está grávida fosse atendida.


Blog O Matagrandese
O que era para ser um dia normal de trabalho para o médico Doutor Manuel, se tornou um tormento no início da noite desta quinta-feira (21), por volta das 18h, em um posto de saúde do povoado Santa Cruz do Deserto, em Mata Grande. Um homem revoltado com a demora no atendimento de sua esposa teria invadido o consultório médico, quebrado alguns objetos e ameaçado o profissional que por pouco não foi agredido fisicamente.


Tudo teria começado, quando por volta do meio dia, o acusado, identificado apenas como “César”, havia deixado a mulher que está grávida para se consultar naquele posto de saúde, mas cerca de cinco horas depois, na ocasião em retornou para buscar a companheira, percebeu que ela não tinha sido atendida porque o médico somente tinha chegado ao expediente no final da tarde.


Aparentemente embriagado, o homem havia se revoltado com a situação que esposa estava sendo submetida e teria começado a chutar a porta do consultório médico, ordenando que o profissional atendesse sua cônjuge imediatamente. Nesse momento, o clínico geral havia dito que ela seria atendida, logo depois da pessoa que já estava na sala.


Como relata testemunhas, foi aí que o valentão invadiu a repartição de consultas e começou a chutar e quebrar quase tudo que encontrava pela frente e por pouco não agrediu o Dr. Manuel, a quem é acusado de xingar com várias palavras de baixo calão e ameaçar de morte.


Ainda de acordo com populares, durante a confusão, “César” fazia parecer que estava armado, fato que causou pânico e correria entre as dezenas de pacientes que aguardavam para ser atendidos.


Uma pessoa ligou para a 3ª Companhia de Polícia Militar, na cidade, e acionou uma guarnição policial que se deslocou para analisar a ocorrência, mas ao chegar na localidade, o homem já tinha se evadido. Foram realizadas diligências, mas o acusado não foi encontrado.


Segundo o Capitão André, comandante da 3ª Cia, quando os policiais chegaram no posto de saúde encontraram o consultório médico todo revirado, com alguns aparelhos eletrônicos e móveis quebrados. O médico estava muito assustado, tanto que não atendeu às pessoas que estavam esperando pelo serviço público.


A secretária municipal de saúde, Marília Oliveira, disse para nossa reportagem que ainda não tinha se interagido dos detalhes sobre o ocorrido, mas que na próxima segunda-feira (25) vai pessoalmente ao povoado para apurar os fatos.


Quanto à demora no atendimento, a secretária admite que isso as vezes ocorre, mas não é de costume, inclusive já teria recebido reclamação sobre os horários de atendimento do médico, situação que a fez conversar com o mesmo para o pedir que ajustasse seus afazeres profissionais.

2 comentários:

  1. É como a própria Secretária falou, ocorrem algumas demoras nos atendimentos, mas agente sabe que não frequentemente, mas só uma dúvida, na noite da quinta-feira em Santa Cruz, seria Dr. Manoel ou Dr. Lenilda, até mesmo porque o Dr. Manoel não gosta de demorar em seus atendimentos, mas se tratando desse elemento que causou tudo isso, não passa de mais um ignorante e arrogante sem procedências, porque as clínicas particulares estão dando a maior massada no atendimento, e porque não esperar em um posto de saúde, onde têm tantas pessoas carentes e humildes precisando de um atendimento médico.

    ResponderExcluir
  2. Nobre colega do comentário acima, corroboro com sua colocação quando se trata da ignorância do rapaz que causou toda essa situação (quebra-quebra e ameças), porém, tenho que descordar de que temos que aceitar demoras e descaso no atendimento, seja pelo médico ou por qualquer outro serviço público. O Cesar da reportagem estava coberto de razão ao se indignar com o descaso sofrido por sua esposa e pelos demais pacientes que aguardavam por atendimento, que pena que ele chegou ao extremo ameaçando e quebrando os equipamentos, talvez isso seja fruto da própria ignorância implantada pelos governantes, mas isso não é o foco da nossa colocação no momento. Temos sim que que acabar com essa prepotência que assola os prestadores do serviço público, e nos fazer ouvir e respeitar. Defendo um serviço público de qualidade, e isso sim, deve ser tratado como prioridade.

    ResponderExcluir