sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Trio de irmãos morre após “surto de loucura” em Goianésia

Na tarde de domingo, em Goianésia do Pará, há 300 km da de Belém, três irmãos foram mortos, após surtarem e cometer diversas atrocidades, até agora macabro e inexplicável.
 
Foto: Wellington Hugles
Por volta das 15h, Os três irmãos que moravam em um bairro periférico da cidade, bairro Santa Luzia, estavam próximos a sua residência em um bar consumindo bebida alcoólica, de repente os irmãos começaram a gritar que estavam sendo possuídos pela força do criador, e que vozes estavam ordenando a eles, fazerem a purificação e a punição aos incrédulos e pecadores. 
 
Armados cada um com um facão, a primeira vítima foi o proprietário do bar, que só não morreu em função do vizinho intervir, mas esse também foi perseguido pelos irmãos e só conseguiu escapar, por que se trancou em uma casa. Revoltados os irmãos do mal, mataram os três cachorros do homem.
 
Ainda gritando, repetindo as vozes, os irmãos orientando a purificar com sangue os pecadores saíram às ruas do bairro, destruindo casas, carros e agredindo e golpeando as pessoas que encontravam nas ruas. Duas pessoas foram atingidas, Francisco de Assis Marques da Silva, 33 anos, natural de Trindade - Pernambuco e Marcelo Vales de Lima, 28 anos, que foram levados às pressas ao Hospital Municipal de Goianésia do Pará, mas, em função de a mais de 30 dias, o atendimento estar suspenso em função à ausência de médicos para atendimento emergencial por falta de pagamento dos profissionais pela prefeitura de Goianésia do Pará, foram encaminhados para o Hospital Regional de Tucuruí, distante a 70 km da cidade.
 
Os moradores do bairro Santa Luzia viveram momentos de terror, o trio de irmãos viraram “cavalo do cão”, com medo dos três loucos, acionaram a Polícia Militar, que ao chegarem ao bairro próximo à praça, com a sirene acionada, foram recebidos pelos elementos totalmente transtornados, e correram em direção a viatura com os facões nas mãos, e tentarem contra a vida dos militares, que a priori deram disparos para o alto como sinal de alerta, tentando coibir a ação dos irmãos, mas, de nada serviu, um dos irmãos ainda chegou a golpear o policial militar Pedro de Oliveira Sampaio, que recebeu um corte profundo no braço, receosos de serem trucidados a facão pelos irmãos do mal, os militares dispararam contra os agressores, sendo que dois deles caíram ao chão já sem vida, e o terceiro ainda permanecia irredutível nas ameaças e gritando palavras diabólicas, dizendo da existência de vozes que estavam perseguindo ele e seus irmãos dentro de suas cabeças, a equipe da guarnição da PM, chegou a acionar a ambulância para prestar socorro ao único irmão que ainda estava com vida, mesmo baleado e com sangramento.
 
A ação dos “heróis do povo” foi mais rápida, a comunidade do bairro revoltada pelas pessoas que foram agredidas e feridas pelo trio de loucos, resolveram linchar o elemento que ainda encontrava-se com vida, pondo um fim nas loucuras do trio de malucos.
 
Os policiais não conseguiram resguardar a integridade do meliante, haja vista, a quantidade de pessoas que cercaram o corpo no chão era muito grande, sendo impossível controlar a ação popular.
 
Os corpos dos três irmãos foram removidos pela equipe do IML de Tucuruí, e até o momento ainda não foi identificado, segundo informações, o prazo para reclamação e identificação de corpos no IML e de 72 horas, os familiares não forem retirar os corpos, serão entregues a Ação Social da Prefeitura de Goianésia do Pará para proceder com os sepultamentos como indigentes.
 
Infelizmente a vítima do massacre dos loucos, Francisco de Assis Marques da Silva, foi a óbito na madrugada desta segunda-feira (5) na UTI do Hospital Regional de Tucuruí.
 
Marcelo Vales de Lima, que também foi golpeado pelos irmãos alucinados, foi internado na UTI com vários golpes de facão e com um quadro delicado, mas, já teve melhoras e foi transferido para a clínica cirúrgica, onde passa bem.
 
A Polícia Militar esteve no endereço de residência dos irmãos, mas nada foi encontrado que identificasse os elementos, inclusive, no local verificou-se muitas redes e roupas velas e muito material recolhido do lixo, mas nenhum móvel, geladeira ou fogão. Também muitos livros foram encontrados de diversas religiões e seitas.

Para o comandante da PM em Goianésia do Pará Capitão Mendes, “este fato foi uma ação isolada, e até o momento sem nenhuma explicação palpável, e o que é pior, sem identificar os nacionais”. O comandante pede às pessoas que observarem a foto dos elementos, que se tiverem alguma informação para tentar elucidar as identificações dos três elementos que acione o telefone 190.
 
Fonte: Wellington Hugles

Nenhum comentário:

Postar um comentário